Domingo, 26 de Junho de 2022
25°

Alguma nebulosidade

Uberlândia - MG

Câmara dos Deputados Câmara dos Deputados

Comissão vai ouvir o ministro de Minas e Energia sobre privatização da Petrobras

Paulo Sérgio/Câmara dos Deputados Deputado Ivan Valente um dos autores do requerimento para ouvir o ministro A Comissão de Fiscalização Financeir...

18/05/2022 às 12h35
Por: Irineu Castanheira Fonte: Agência Câmara de Notícias
Compartilhe:
Deputado Ivan Valente um dos autores do requerimento para ouvir o ministro - (Foto: Paulo Sérgio/Câmara dos Deputados)
Deputado Ivan Valente um dos autores do requerimento para ouvir o ministro - (Foto: Paulo Sérgio/Câmara dos Deputados)

A Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos Deputados aprovou um convite dos deputados do Psol Ivan Valente (SP) e Sâmia Bomfim (SP) para ouvir, no dia 22 de junho, o ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, sobre supostos planos para a privatização da Petrobras e sobre os aumentos dos combustíveis.

Ivan Valente e Sâmia Bomfim citam matéria do jornal O Globo, segundo a qual Sachsida diz que pedirá estudos sobre a privatização da estatal, ação que teria “100% de aval do presidente da República”.

“O governo atual planeja, no apagar das luzes, privatizar a empresa, seja da forma convencional, seja ‘por dentro’, com a venda de seus ativos mais rentáveis e estratégicos, reduzindo seu papel a mera produtora e exportadora de petróleo bruto para garantir lucro aos acionistas”, reclamam os deputados no requerimento em que pediam a convocação do ministro.

O deputado Aluisio Mendes (PSC-MA) sugeriu à comissão a transformação da convocação em convite (nesse caso o ministro não é obrigado a comparecer). “O ministro já se mostrou disponível a vir a essa comissão no dia 22 de junho”, disse Mendes concordando que Sachsida tem que explicar suas declarações sobre a privatização da empresa.

O convite será estendido ao presidente da Petrobras, José Mauro Ferreira Coelho.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários