Guiamg
Ciência

SEGUNDO MAIOR RECIFE DE CORAL DO MUNDO NÃO ESTÁ MAIS EM PERIGO

Ciência

23/09/2019 17h55Atualizado há 4 semanas
Por: Irineu Castanheira
Fonte: Agência Brasil
Wikimedia Commons
Wikimedia Commons

Se em 2009 o Sistema de Reservas de Recifes de Barreiras de Belize (BBRRS) entrou para a lista de Patrimônio Mundial em Perigo da lista do Centro do Patrimônio Mundial da UNESCO, a boa notícia veio no mês passado, quando o segundo maior recife de coral do mundo foi retirado da lista de lugares com perigo de “extinção”.

O recife de coral não foi colocado na lista como ameaçado de extinção à toa. À época, inúmeras causas contribuíram para que a UNESCO tomasse a frente e divulgasse os perigos pelos quais o BBRRS passava, entre eles o desenvolvimento insustentável do turismo em muitas ilhas no local. Além disso, as notícias de supostas atividades de petróleo e gás ameaçavam o frágil ecossistema marinho.

O sistema de recife de coral de Belize entrou na Lista de Patrimônio Mundial em 1996. Ele é o maior recife de barreira do hemisfério Norte, com atóis, bancos de areia, florestas de mangue, lagoas costeiras e estuários. O BBRRS é considerado habitat fundamental para espécies ameaçadas, como as tartarugas marinhas verdes, o crocodilo marinho americano, o peixe-boi das Índias Ocidentais, entre outros. Em dezembro de 2017, o país introduziu uma proibição de exploração de petróleo em toda a zona marítima e reforçou recentemente os regulamentos florestais para garantir mais proteção aos manguezais.

Para Mechtild Rossler, diretor do Centro do Patrimônio Mundial da UNESCO, a remoção do sistema de recife de coral de Belize da lista de perigo é crucial para os oceanos. “A liderança em conservação do governo de Belize trouxe uma mudança marcante para o segundo maior sistema de recifes de corais do mundo, numa época em que eles são severamente ameaçados pelas mudanças climáticas. O resultado de hoje mostra o poder da ação coletiva e dá o exemplo para o resto do mundo”, salientou. A decisão de retirada foi tomada pelo Comitê do Patrimônio Mundial durante sua 42ª reunião anual.

 

Todos os anos o Comitê do Patrimônio Mundial da UNESCO se reúne para nomear novos locais por seu importante significado cultural, científico ou cultural.