Guiamg
Monte Carmelo - MG

Santander estreia operações de loja voltada ao Agronegócio

Banco abre segundo espaço especializado ao segmento em Minas Gerais  Espaço no município mineiro é o 29º aberto no País

20/08/2019 16h48
Por: Irineu Castanheira
Fonte: Da Redação
Divulgação
Divulgação

O Santander inaugura as atividades da segunda loja vocacionada ao Agronegócio em Minas Gerais. A população da cidade de Monte Carmelo, principalmente os produtores rurais da região, poderão realizar suas transações bancárias na agência localizada na Praça Nossa Senhora do Carmo, 92, no centro.

O espaço de atendimento faz parte do forte processo de interiorização do Banco, avançando em cidades onde ainda não estava presente e também em algumas de relevância no PIB agrícola nacional. “O modelo de atendimento da Loja Agro tem se mostrado uma boa escolha: o espaço tem vocação comercial no segmento, utiliza de soluções digitais, não há transações em espécie, criando um ambiente seguro totalmente voltado ao atendimento dos clientes e de seus negócios”, ressalta Vinicius Liborio, superintendente executivo da Rede Centro Oeste e Triângulo Mineiro do Santander Brasil.

A unidade de Monte Carmelo é a segunda loja Agro do Santander em Minas Gerais (a primeira foi em Unaí) e, com ela, o Banco passa a ter 29 estabelecimentos desse perfil no País. “Monte Carmelo é um dos principais produtores de café do cerrado para exportação e, além do agronegócio, tem se destacado na produção de artefatos, telhas e tijolos cerâmicos, curtume e embalagens. Tínhamos que ter uma loja no município para atender aos produtores rurais da região com a exclusividade que eles merecem”, afirma Carlos Aguiar, diretor de Agronegócios do Santander Brasil. 

Até o final de 2019, o Santander prevê a abertura de, pelo menos, mais oito estabelecimentos no País - Mato Grosso (1), Mato Grosso do Sul (2), Paraná (3) e Santa Catarina (1) – inclusive mais um em Minas Gerais. O município a receber a loja do Banco no Estado ainda está sendo mapeado.

Presença no Triângulo Mineiro

 Além da expansão física, o Santander tem reforçado sua presença no Triângulo Mineiro. Na noite seguinte à inauguração (21), às 19h, o Banco promoverá um evento, juntamente com a Expocaccer, com os produtores rurais de Patrocínio e região. 

Na ocasião, o superintendente executivo de Agronegócios do Santander, Paulo Bertolane; o superintendente regional do Triângulo Mineiro, Wilson de Paula Silveira Junior e outros executivos do Banco na cidade discutirão sobre cenário e perspectivas do agronegócio e crédito rural no País. Além desses temas, o Santander trará uma especialista do banco para dar dicas de investimentos pessoais. 

Mês do Agricultor

A inauguração da loja agro em Monte Carmelo está sendo em um mês especial para o Santander: até 30 de agosto, em comemoração ao dia do agricultor, as linhas de crédito e financiamento de máquinas, equipamentos e implementos agrícolas, autos e caminhões, projetos fotovoltaicos, entre outros, estarão com condições exclusivas. 

O Banco concederá descontos de 20% nas taxas do Crédito Pessoal Agro e 10% de redução nas taxas de CDC Agro Caminhões, Tratores e Autos. Também oferecerá taxas competitivas para o CDC Agro Máquinas & Equipamentos e CDC Solar, a partir de 0,79% a.m. (valor concedido somente em feiras), com até sete anos de prazo. Além dessas ofertas, o banco também oferece consórcio de caminhonetes, equipamentos e implementos agrícolas sem juros e sem entrada; Cédula de Produto Rural (CPR), que antecipa os recursos das vendas da produção futura ou estocada; linhas de crédito do BNDES, como o Moderfrota, que financia máquinas e equipamentos e a conta garantida, que ajuda no equilíbrio do fluxo de caixa do produtor. 

 A contratação dos serviços financeiros pode ser realizada nas mais de 300 agências vocacionadas ao setor e nas 29 lojas Agro no País, incluindo a de Monte Carmelo.

Santander Brasil no Agronegócio 

A carteira de crédito ampliada (que considera Recursos Obrigatórios e Livres, BNDES, Funcafé e os títulos CPR e CDCA) do Banco teve um aumento de 185% entre dezembro de 2015 e junho de 2019, passando de R$ 6,086 bilhões para R$ 17,339 bilhões. O resultado de junho representou uma alta de 19,7% ante o mesmo mês de 2018 e leve recuo de 0,3% na comparação com maio, enquanto o mercado cresceu 2,9% e diminuiu 0,2%, respectivamente. Somente em 2018 ante 2017, o crescimento foi de 26%, para R$ 16,325 bilhões frente ao crescimento de mercado de 9%. As principais culturas atendidas na carteira são soja, milho e boi gordo.