Domingo, 28 de Novembro de 2021
24°

Trovoada

Uberlândia - MG

Câmara dos Deputados Câmara dos Deputados

Proposta prevê educação híbrida no ensino médio, com uso de tecnologia

Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados Luisa Canziani: educação híbrida supõe complementariedade O Projeto de Lei 2497/21 prevê que as escolas po...

25/10/2021 às 14h15
Por: Irineu Castanheira Fonte: Agência Câmara de Notícias
Compartilhe:
Luisa Canziani: educação híbrida supõe complementariedade - (Foto: Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados)
Luisa Canziani: educação híbrida supõe complementariedade - (Foto: Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados)

O Projeto de Lei 2497/21 prevê que as escolas poderão adotar no ensino médio a educação híbrida, caracterizada por momentos presenciais e remotos com integração de tecnologias. Em períodos de emergência, essa modalidade híbrida poderá ser adotada na educação infantil e no ensino fundamental.

A proposta em análise na Câmara dos Deputados altera a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional), que atualmente já prevê a educação a distância ou a educação presencial mediada por tecnologias.

Segundo o texto, as atividades pedagógicas não presenciais serão consideradas para cumprimento da carga horária anual, assegurado o acesso dos estudantes e dos professores aos meios necessários. Os sistemas de ensino também deverão realizar o diagnóstico da infraestrutura disponível nas moradias e nas escolas.

“A pandemia de Covid-19 impôs soluções como a educação híbrida, que não se confunde com a educação a distância, pois supõe a complementariedade dos momentos em casa e na sala de aula”, afirmou a deputada Luisa Canziani (PTB-PR), na apresentação do projeto de lei.

“Ao juntar a educação e a tecnologia, a educação híbrida permite potencializar o aprendizado dos alunos. A adoção dessa modalidade pode impulsionar a necessária incorporação das tecnologias como instrumento de aprendizagem e o desenvolvimento de uma cultura digital”, continuou a parlamentar.

Tramitação
O projeto tramita em caráter conclusivo e será analisado pelas comissões de Educação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários