Terça, 22 de Junho de 2021 17:15
34 9987 27 0 11
Dólar comercial R$ 4,97 -1.1%
Euro R$ 5,93 -0.87%
Peso Argentino R$ 0,05 -1.28%
Bitcoin R$ 171.702,65 +1.299%
Bovespa 128.756,61 pontos -0.39%
Brasil Brasil

Itamaraty e bancada evangélica discutem Universal em Angola

Missionários foram deportados do país africano de maneira arbitrária, conforme especialistas. Reunião ocorre hoje, às 17h

17/05/2021 08h56
Por: Irineu Castanheira Fonte: R7
Missionários são recebidos no Aeroporto de Guarulhos pelo bispo Edir Macedo - (Foto: Divulgação/Demetrio Koch - 12.05.2021)
Missionários são recebidos no Aeroporto de Guarulhos pelo bispo Edir Macedo - (Foto: Divulgação/Demetrio Koch - 12.05.2021)

A situação pela qual passa a Igreja Universal em Angola será discutida nesta segunda-feira (17), às 17h, entre deputados da Frente Parlamentar Evangélica e o ministro das Relações Exteriores, Carlos Alberto Franco França. 

Na semana passada, missionários da instituição no país africano foram deportados de maneira arbitrária, conforme atestam especialistas em direito internacional, e grande parte deles não tiveram nem sequer tempo de se despedir de suas famílias, sendo embarcados à força em avião apenas com a roupa do corpo.

Nos últimos anos, bispos e pastores da Universal vêm sofrendo violência e ameaças em Angola. Alguns religiosos atuavam no país há muitos anos.

Desde a última semana, 17 integrantes da Universal acabaram expulsos em ações de perseguição religiosa e política, que violam tratados internacionais e os direitos humanos. Conforme especialistas ouvidos pelo R7, o Ministério das Relações Exteriores falhou ao não ter uma ação direta no conflito.

A deportação dos brasileiros é fruto da tentativa de tirar a Universal de Angola. Um grupo dissidente de pastores trabalha de maneira ilegal para assumir controle do patrimônio da igreja construído durante anos.

Vale ressaltar que a Universal tem ações judiciais no país e representantes da igreja protocolaram uma carta-denúncia no escritório das Nações Unidas, em Angola. Toda essa situação será debatida nesta segunda-feira com o ministro das Relações Exteriores.