Terça, 22 de Junho de 2021 16:40
34 9987 27 0 11
Dólar comercial R$ 4,98 -0.91%
Euro R$ 5,95 -0.62%
Peso Argentino R$ 0,05 -1.05%
Bitcoin R$ 172.259,49 +1.444%
Bovespa 128.257,27 pontos -0.78%
Brasil Brasil

Governo cria empresa pública para coordenar setor de energia nuclear

Presidente Jair Bolsonaro assina no Diário Oficial da União desta segunda-feira (17) MP 1.049, que lança a autarquia ANSN

17/05/2021 08h11
Por: Irineu Castanheira Fonte: R7
Usina nuclear Angra 1, no Rio de Janeiro - (Foto: Flickr/Tiago Padilha Alves)
Usina nuclear Angra 1, no Rio de Janeiro - (Foto: Flickr/Tiago Padilha Alves)

O Diário Oficial da União desta segunda-feira (17) registra o lançamento de uma nova empresa pública, lançada pelo governo do presidente Jair Bolsonaro. Trata-se da ANSN (Autoridade Nacional de Segurança Nuclear), que tem como finalidade, segundo a MP (Medida Provisória) no 1.049, "monitorar, regular e fiscalizar a segurança nuclear, a proteção radiológica e a das atividades e das instalações nucleares de atividades nucleares, materiais nucleares e fontes de radiação no território nacional".

De acordo com a MP do governo, a autarquia federal, com atuação em todo o país, contará com patrimônio próprio, autonomia administrativa, técnica e financeira e terá sede na cidade do Rio de Janeiro (RJ).

Entre as atribuições da nova empresa pública, estão as de estabelecer normas e requisitos específicos sobre segurança nuclear, proteção radiológica, editar normas e conceder licenças e autorizações para a transferência e o comércio interno e externo de minerais, permitir ou rejeitar contruções de instalações nucleares e criar planos de emergência nuclear e radiológica.

A MP estabelece que o quadro de funcionários da Autoridade Nacional de Segurança Nuclear terá 922 pessoas e será inicialmente ocupado pelos integrantes da CNEN (Comissão Nacional de Energia Nuclear).