Sábado, 04 de Julho de 2020
34 98440 8053
Política Uberlândia

Vereadora Michele Bretas renuncia ao cargo

Parlamentar afirmou, em carta, não se sentir bem no cargo e o desejo de se dedicar mais à família.

20/03/2020 18h01 Atualizada há 3 meses
Por: Irineu Castanheira
Divulgação
Divulgação

A vereadora Michele Bretas (Avante) renunciou ao cargo na tarde desta sexta-feira (20) ao celebrar acordo para não ser denunciada pelo Ministério Público Estadual (MPE) na operação Má Impressão. Ela era investigada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) de Uberlândia pelo uso irregular da verba indenizatória e é a quinta parlamentar a renunciar ao mandato desde o início das investigações. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

drogafor

Segundo o promotor de Justiça, Daniel Marotta Martinez, o acordo de não persecução penal segue os moldes dos demais que já foram celebrados na operação. Além da renúncia imediata, Michele fica proibida de ocupar qualquer cargo público, comissionado ou eletivo, pelo prazo de oito anos e terá que ressarcir os cofres da Câmara Municipal. No primeiro ano do atual mandato, os gastos com a verba foram mais de R$ 70 mil. 

“Ainda não constei os valores para ressarcimento no acordo porque nós levantamos os gastos dessa legislatura. Mas ainda falta analisar o que foi gasto antes com a verba”, explicou Marotta. 

As investigações apontaram que a gráfica contratada não comprou insumo suficiente para atender a demanda do gabinete da vereadora. O promotor explicou que foram adquiridos milhares de informativos em papel reciclável de 120g e não houve compra do papel suficiente por parte da empresa, especialmente no período da emissão das notas ideologicamente falsas. Outro problema foram os pagamentos feitos em dinheiro à gráfica por parte de um assessor de Michele, dificultando a comprovação dos gastos.

freelancer

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.